PRESIDENTE DA CÂMARA DE PAÇO DO LUMIAR DESMASCARA VEREADORES

vereadores_pedem_redu_o_dos_sal_rios_em_pa_o_do_Lumiar_

leonardo-brunoO presidente da Câmara Municipal de Paço do Lumiar, Leonardo Bruno, acompanhado pelos vereadores Itaparandi, Wellington Sousa e Charuto, desmascarou uma jogada politiqueira de quatro colegas de plenário, que segundo ele, foi demagógica. No “Programa Abrindo o Verbo” do Radialista Geraldo Castro, na Mirante AM 600, eles propuseram que a redução nos seus salários seja de 50%. Faltando alguns meses para a eleição no município, isto soa como uma palhaçada midiática e o povo luminense está acompanhando e ouvindo com bastante atenção tudo isso.

O presidente disse ainda, que a postura dos vereadores André Costa, Marinho do Paço, Vanusa e Marcelo Portela, foi uma falácia para enganar o povo luminense, e que esta proposta de diminuição de 20% no subsídio do vereador daria, efetivamente, R$ 17.000,00 ( dezessete mil reais) e não resolveria os muitos problemas do município.

Já o vereador Wellington Sousa argumentou que a proposta tinha que ser discutida com seriedade, sem demagogia e não fazer a população de massa de manobra.

UMA PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: POR QUÊ SÓ AGORA VEIO ESTA DISCUSSÃO DE CORTES DE SALÁRIOS ???

Anúncios

SOCORRO!!! JUSTIÇA LIBERA 307 PRESOS DE PEDRINHAS

 A juíza titular da Vara de Execuções Penais da capital, Ana Maria Almeida Vieira de São Luís, assinou portaria na qual autoriza a saída temporária de apenados para passarem o dia das crianças em casa. De acordo com o documento, a saída será nesta sexta-feira (9) e o retorno dos presos será no dia 15. Serão beneficiados 307 detentos. A portaria estabelece que os contemplados não poderão ingerir bebidas alcoólicas, deixar o Maranhão, permanecer fora de casa após às 20h, portar armas, e frequentar bares, festas ou similares.

A saída temporária é regulamentada pela Lei de Execuções Penais, nos artigos 122 e 123. Os referidos artigos versam que os condenados que cumprem pena em regime semiaberto poderão obter autorização para saída temporária do estabelecimento, sem vigilância direta, nos seguintes casos: visita à família; frequência a curso supletivo profissionalizante, bem como de instrução do 2º grau ou superior, na Comarca do Juízo da Execução; participação em atividades que concorram para o retorno ao convívio social.

SERÁ QUE 8 MIL REAIS DARIA PARA RESOLVER OS PROBLEMAS DE PAÇO???

CMPL

Quatro vereadores propuseram a redução de seus vencimentos em torno de 20%, segundo um vereador, seu salário gira em torno de R$ 9.000,00, 20% daria, efetivamente R$ 1.800,00. É preciso saber o que fazer com o dinheiro que será descontado da folha de pagamento, pois, algo em torno de 8 mil reais por mês pouco daria para resolver os grandes problemas que o povo luminense enfrenta diariamente. A ideia seria muito louvável e honrosa se os edis a tivessem feita no começo da Legislatura, mas, somente agora, faltando 11 meses para as eleições, a proposta soa meio que oportunista.

BIA AGORA É CAETANO JORGE

bia

Alvo na “Operação Alien” da Polícia Federal sob acusação de irregularidades durante o período que esteve no comando da prefeitura de Paço do Lumiar, a ex-prefeita Bia Venâncio, que chegou a ser presa e utilizar tornozeleira de monitoramento, estava sumida do cenário político, mas, apareceu. A ex prefeita participou efetivamente do ato de filiação do Partido Verde (PV) no auditório do Complexo de Comunicação da Assembleia Legislativa, na tarde da ultima sexta-feira dia 3 de outubro.

Afastada da posição de prefeita em setembro de 2012, e com índices estratosféricos de rejeição, a ex-prefeita estava fora dos embates políticos. E ao que tudo parece, Bia voltará às trincheiras eleitorais por meio do candidato Caetano Jorge.

Ontem, Bia sentiu a dor da rejeição durante o evento de seu próprio partido. Tudo porque o cerimonial fez questão de esquecer a presença da ex-prefeita, e decidiu não anunciar seu nome para evitar constrangimento.

A ex-prefeita posou ao final do evento, o momento do encontro com seu pré-candidato a prefeito, ladeado dos dirigentes do partido, deputado federal Sarney Filho e o deputado estadual Adriano Sarney.

Bia Vênancio afirmou que vai cair em campo e visitar seus fieis eleitores na eleição de 2016 para ajudar o recém filiado ao PV: “Vou mostrar que ainda tenho voto em Paço do Lumiar, eleger o Caetano Jorge prefeito é uma questão de honra, ele vai continuar meu trabalho que foi interrompido pelos adversários que me perseguiram”, disse.

Horas depois, escondendo a foto com a ex-prefeita, Caetano Jorge publicou o anúncio da sua nova filiação por meio de sua página no Facebook. Aproveitou para esclarecer sobre os motivos que o fizeram abandonar PMDB, diante da decisão da justiça que decretou ilegalidade da intervenção Estadual em Paço do Lumiar: “Estou me desfiliando no Diretório Estadual, tempo em que ingressarei no Partido Verde do deputado federal Sarney Filho e do deputado estadual Adriano Sarney(…)”, detalhou na rede social.

Com informações do Blog do Domingos Costa

POLÍCIA FEDERAL FAZ BUSCA E APREENSÃO NA SEDE DA ODEBRECHT AMBIENTAL

Policiais estiveram na sede da empresa Odebrecht Ambiental. A empresa confirmou a realização de buscas e a apreensão de documentos no escritório de São Paulo e disse que a empresa prestou todas as informações solicitadas e permanece à disposição para colaborar com as autoridades.

O governador Fernando Pimentel e a mulher, Carolina de Oliveira, durante posse, em janeiro de 2015 (Foto: Reprodução/GloboNews)

O governador Fernando Pimentel e a mulher, Carolina de Oliveira, durante posse, em janeiro de 2015 (Foto: Reprodução/GloboNews)

A Policia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de Mauro Borges, presidente da Companhia Energética de Minas Gerais, onde foram apreendidos mídias eletrônicas como notebooks, tablets, pen-drive e telefones celulares, segundo o advogado Marcelo Leonardo. O presidente da Cemig foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior entre fevereiro e dezembro de 2014, após Fernando Pimentel deixar a pasta para concorrer na eleição para governador de Minas Gerais.

Agentes da PF estiveram também fazendo buscas na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro. A entidade não vai se pronunciar sobre o assunto. Em São Paulo, policiais estiveram na sede do Grupo Pão de Açúcar (GPA), onde recolheram documentos. O Grupo Casino, que controla o GPA, disse que as informações requeridas pela Polícia Federal já haviam sido entregues voluntariamente às autoridades responsáveis pelas investigações. O Grupo Casino afirmou que jamais contratou Carolina de Oliveira, mulher do governador de Minas Gerais, ou qualquer de suas empresas. A primeira-dama é suspeita de participar do esquema de lavagem de dinheiro.
Policiais estiveram ainda na sede da empresa Odebrecht Ambiental. A empresa confirmou a realização de buscas e a apreensão de documentos no escritório de São Paulo e disse que a empresa prestou todas as informações solicitadas e permanece à disposição para colaborar com as autoridades.

A assessoria da Polícia Federal em Brasília informou que, por determinação da Justiça, não pode se manifestar sobre a investigação. A Cemig também não se manifestou. Marcelo Leonardo disse que a ação da PF não tem relação com a Cemig. A Superintendência de Imprensa do Governo de Minas Gerais disse que somente o advogado de Pimentel vai se pronunciar sobre o caso.

O governador de Minas Gerais já havia negado irregularidades, após buscas feitas nas primeiras fases da operação. Nesta quinta-feira (1º), o advogado que defende Pimentel, Antônio Carlos de Almeida Castro, Kakay, estranhou uma terceira busca e apreensão em um curto espaço de tempo. As primeiras fases foram realizadas em maio e em junho deste ano. Ainda de acordo com Kakay, Pimentel não tem ligação com as empresas envolvidas nesta operação. A defesa do governador de Minas Gerais disse não conhecer a linha de investigação da Polícia Federal nesta terceira fase.

A segunda etapa da operação cumpriu mandados de busca e apreensão em Brasília, Belo Horizonte, Uberlândia, Rio de Janeiro e São Paulo em junho de 2015. Em Belo Horizonte, os agentes apreenderam material em um escritório onde funcionou o comitê campanha de Pimentel em 2014, no bairro da Serra. Em Brasília, um dos mandados foi cumprido em uma agência de publicidade. À época, a assessoria de imprensa do governo de Minas Gerais disse que as ações da PF foram “abusivas”.